LooKbook

Veste a tua própria pele

08.10.17
COUCOU!

Sê tu mesmo, sem medos nem inseguranças.

Hoje trago-vos um post um pouco diferente do normal. Vim falar-vos de medos e inseguranças, do porquê ser tão difícil aceitarmos a nossa pele e vesti-la sem pudor. Hoje em dia, concentramo-nos demasiado em tudo aquilo que as redes sociais nos transmitem, corpos perfeitos, pessoas perfeitas, vidas perfeitas, tudo isto uma grande ilusão, que nos faz pensar que não somos suficientemente bons, magros, bonitos, ricos etc etc etc.

Sentir-se bem na sua própria pele não é fácil mas é um trabalho interior que pode e deve ser feito. Tenho aprendido, principalmente com o tempo, que a imagem não é tudo, que a imagem que queremos transmitir de nós mesmos, nem sempre é a mais verdadeira. Todos nós queremos mostrar o nosso lado mais bonito, aquele lado colorido quase-que-perfeito, mas o lado com espinhos, esse guardamos bem escondido o que é completamente normal. Contudo, a mensagem que quero transmitir com tudo isto é que não devemos nos deixar levar pelo que vemos. Acabamos por perder a nossa essência, acabamos por ter medo de ser nós mesmo pois se calhar não seremos suficientemente bons, talvez não caibamos nos padrões da sociedade e é provável que muitas pessoas não gostem de nós. Não gostem daquilo que somos ou transmitimos, mas tudo isto é normal.

Ainda à dias vi um video de uma rapariga que queria ter um peito maior, fez-me lembrar a Sara de à uns anos atrás que queria fazer uma cirurgia para aumentar o peito. Tal e qual a Sara de à uns tempos atrás, essa rapariga do video queria fazê-lo apenas porque não achava que se enquadra nos padrões de beleza definidos pela sociedade. E é aqui que quero chegar. Quando era mais nova, talvez à uns dois, três anos atrás, tinha metido na cabeça que o meu peito era demasiado pequeno, que nunca poderia me considerar uma mulher feminina sem um peito grande. Por dias e dias, pensava nisso, sentia-me mal, incompleta, ao ver fotografias de mulheres perfeitas, com corpos perfeitos. Com o tempo percebi que sou muito mais que um peito pequeno, que celulite ou estrias. Percebi que sou um pacote completo, que tenho muito mais que um corpo, que sou muito mais que um corpo, e que posso ser feminina e sensual tendo peito pequeno, peito grande, celulite, estrias, cabelo curto, cabelo comprido. Simplesmente não interessa, tudo está na confiança que conseguimos transmitir, na confiança que vem de dentro, que está na nossa cabeça, na confiança que temos em nós próprios pois não somos melhores nem piores que ninguém.

Até porque não estamos aqui para competir, a não ser com nós próprios. E a Sara de hoje em dia, vive muito feliz com um peito pequeno. Ao invés de procurar o melhor bikini push up para lhe dar o que não tem, escolhe um lindo bikini sem enchimento nenhum, no qual se sente uma mulher de verdade. Sejam vocês mesmo, tanto no exterior, quanto no interior. Não mudem pelos outros, mudem por vocês. Tenham a coragem de ser diferente, num mundo em que todos querem ser iguais!

O bikini é da Papua, e além de ser muito giro, é super confortável. Espero que tenham gostado <3

Share

10 comments on “Veste a tua própria pele”

  1. é engraçado que eu sou a primeira pessoa a dizer isso a qualquer pessoa (a minha melhor amiga em especial, que tb curiosamente é sara como nos as duas, tambem se sente mal em ter o peito pequeno ) porque é realmente o mais importante mas eu neste momento nao o consigo fazer.
    sei que devia olhar para o meu corpo agora e aceitar, ter orgulho e pensar que ele assm o está devido a algo muito bom que foi ter a minha filha, mas nao consigo. quase todos os dias sinto os olhos a lacrimejar quando me estou a tentar vestir – pode nao parecer porque acabo por publicar fotos dos outfits por aqui mas na verdade 99% das vezes odeio o resultado e sempre porque nao gosto de ver o meu tamanho, mas como tenho parcerias etc acabo por publicar mais como ‘obrigaçao’- e custa me nao estar tambem a ter a motivaçao suficiente para emagrecer, nem o tempo livre suficiente . digo sem qualquer vergonha que se tivesse os meios (aka money) iria á faca sem pensar duas vezes, tambem por necessidade, o meu peito pesa me imenso e estou sempre desconfortavel, mas no entanto tenho que continuar assim e ir tentando. mas está a ser extremamente dificil… a auto comparaçao nas redes sociais tambem é terrivel.
    oh well, desculpa este desabafo enorme aqui!
    e tu és lindissima tal e qual como és! <3

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

  2. Todas temos inseguranças e algo com que não estamos satisfeitas. Mesmo aquela possível pessoa perfeita não está satisfeita com ela própria. Estes padrões de beleza que a sociedade nos apresenta afastam-nos da realidade e levam as pessoas mais susceptíveis por caminhos perigosos. Temos de nos amar a cima de tudo e perceber que nos defeitos também há virtudes. Tu estás magnifica como sempre! bjs

    Coco and Jeans By Marisa

  3. Em primeiro lugar és linda! Em segundo lugar não existe perfeição. Em terceiro lugar eu acredito mesmo que toda a gente é bonita e que são os nossos “defeitos” que nos tornam únicos e especiais, é aquilo que nos caracteriza. Uns gostavam de ser mais altos, outros mais baixos, umas ter o peito maior e outras mais pequeno, nunca nos sentimos totalmente satisfeitos connosco, mas mesmo aquelas pessoas que muitas vezes nós achamos que são “perfeitas” também têm algo que não gostam nelas. Temos de nos aceitar como somos, ter confiança em nós próprios e sobretudo sermos bonitos por dentro pois para mim isso é a melhor qualidade de uma pessoa! Amei as fotografias, estás lindíssima!! Mil beijinhos*

    http://www.lifewithju.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *